Translate this Page
Ultimas Atualizações
Início  (15-05-2018)
Publicações  (28-04-2018)
Área Especial do leitor  (25-04-2018)
Reflexões e Mensagens  (25-04-2018)




ONLINE
1






"Um dia sem Deus é um dia a menos de felicidade , sendo assim devemos sempre continuar vivendo o mais próximo Dele, ouvir a sua voz e obedecer. Quando fazemos isso, passamos a viver bem melhor" Experimente!

 


Mulheres Fascinantes

Mulheres Fascinantes

Leia alguns capítulos desta obra fascinante.

 

Mulheres Fascinantes

 

Apresentação

 

 

            Muitas histórias aqui registradas são bem conhecidas pelos cristãos, e até por aqueles que não são. Mas existe alguém em nosso meio que certamente nunca ouviu o nome de algumas mulheres e suas histórias que de forma direta mudou a vida de muitas pessoas, tanto em sua época, salvando muitas vidas assim como em nossos dias que nos servem como exemplo.

            O livro Mulheres Fascinantes foi criado no coração de Deus. Ao ler nos noticiários, e livros históricos podemos comprovar a importância delas para a humanidade, primeiro, pelo fato de serem escolhidas pelo próprio Deus para gerarem nossos filhos, segundo pela sua fibra e amor incondicional que as fortalece para enfrentar tantos obstáculos e pela sua forma aparentemente frágil de nos mostrar que podemos ser fortes.

            Convido você a mergulhar nas páginas deste livro, com o coração aberto para se identificar com cada personagem e se possível aprender com elas as lições que podem gerar: mudanças em suas vidas, em suas famílias e até mesmo em sua conduta diária; não se conforme em ser somente mais uma mulher e não abra mão de ser todos os dias, uma mulher Fascinante.

 

 

 

Momento Histórico

 

         Em 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos localizada na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, resolveram fazer uma greve. Toda fábrica foi ocupada por elas.

            Após a ocupação as mulheres começaram a reivindicar por melhores condições de trabalho, como por exemplo: redução da carga horária diária para dez horas trabalhadas, equiparação salarial com os homens, vale lembrar que elas recebiam cerca de um terço do salário dos homens. E tratamento digno dentro das instalações da fábrica.

            A manifestação não agradou e foi reprimida com muita violência. Segundo os fatos, elas foram trancadas dentro da fábrica que imediatamente foi incendiada. Não se sabe o número exato de operárias morreram carbonizadas por um ato totalmente insano e desumano.

            Somente em 1910, durante uma conferência da Dinamarca, ficou estabelecido que no dia 8 de março, seria comemorado o “Dia internacional da Mulher” em homenagem as operárias mortas na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU     (Organização das Nações Unidas).

Fonte: Brasil Escola

http://www.brasilescola.com/datas-comemorativas/dia-da-mulher.htm

 

 

 

Dedicatória

 

            Este livro é dedicado a todas as mulheres de todas as nacionalidades, crença ou posição social.

            Mulheres que como Dione minha esposa, que se permite desgastar-se na obra de Deus e não abre mão de estar presente todos os dias para ensinar nossa filha Luana, que também tem um grande ministério a se tornar uma grande mulher como sua mãe. Mulheres como Ana, Débora, Maria e tantas outras que conseguem com grande maestria escrever não somente os seus nomes na História, mas escreverem grandes Histórias.

            Mulheres que se levantam às quatro horas da manhã, cuidam de seus filhos e maridos, e saem para trabalhar para contribuir para o bem estar da família e que a noite não deixa o cansaço tirar a alegria de revê-los.

            Mulheres como Jaqueline Miller que desde sua adolescência sempre trabalhou para atingir seus objetivos e sempre comprometida com os princípios morais sem permitir que nada pudesse depor contra sua conduta. E nos dias hodiernos consegue se multiplicar e exercer bem seu papel de Esposa, de mãe de seus três lindos filhos Gabriel, Samuel e Lucas. Papel de filha, sempre ajudando sua mãe, de irmã, e acima de tudo, de serva do Deus altíssimo. Ela poderia ter desculpas de sobra para deixar alguma coisa de fora, mas não abre mão de ser sempre Jaqueline.

            Mulheres como D.Leni, minha mãe, que assumiu a responsabilidade dobrada de ser mãe e pai de dois adolescentes após um divórcio e que, apesar das dificuldades financeiras nos deu a educação necessária para nos tornarmos pessoas melhores e claro, nos mostrou o caminho de Jesus Cristo.

            Mulheres como D.Maria da Penha, que com seus cinco filhos não permitiu que o diabo enganasse nenhum deles, e com muita oração lutou para que todos trilhassem o caminho de Cristo.

            Existem muitas mulheres na mesma condição de Jaqueline e outras com maiores responsabilidades ou menores, mulheres que são espancadas por seus cônjuges, mulheres que sofrem discriminação da sociedade, mulheres que enfrentam a morte para salvar vidas, mulheres que ensinam aos nossos filhos a se tornarem pessoas melhores, mulheres que defendem outras mulheres e a nós homens. Mulheres que choram dia e noite por sua família em busca de respostas de Deus para encontrar soluções para os problemas do dia a dia.

            Mulheres que apesar de suas responsabilidades com marido, filhos e trabalho conseguem ter tempo para estarem juntas na casa de Deus orando incessantemente pelo ministério a qual pertencem, para que Deus oriente seus pastores e líderes para que possam receber de Deus a orientação para ensinarem seu rebanho. Ai dos ministérios se não fossem as mulheres!

            Não posso deixar de dedicar minha homenagem a vocês mulheres que são muito mais fortes que nós, que nos ajudam, nos motivam e nos apoiam quando mais precisamos de ajuda. Mulheres que não aceitam ser capacho da sociedade e lutam com todas as suas forças para mudar a situação.

            Hoje temos mulheres em todos os seguimentos profissionais da sociedade, seja em construção civil a presidência da república. Muitas desempenham seus papeis muito bem, outras nem tanto, mas a beleza disto tudo é quando pegamos um ônibus conduzido por uma mulher, ou nos deparamos com uma mulher trabalhando na limpeza pública ou uma mulher em posição de destaque da sociedade todas tem algo muito em comum. A sua feminilidade. Não abrem mão de estar maquiadas e devidamente perfumadas.

            Não importa qual seja sua ocupação, mas a única coisa que elas merecem é serem reverenciadas por nós homens e por toda a sociedade. Todas são lindas pelo simples fato de serem mulheres.

 

 

Agradecimento

 

             Eu não poderia dirigir meu agradecimento para ninguém além Daquele que me criou, me sustentou e não permitiu que minha vida fosse completamente vazia.    

Meu agradecimento é único e exclusivo para Deus, que por amor a mim, enviou Jesus para morrer na cruz em meu lugar.

 

 

 

Capítulo 1

Formosura e Sensatez

 

            Qual marido não gostaria de ter ao seu lado uma linda esposa? Não existe um homem sequer na face da terra que não tenha em seu coração o desejo de se casar e ter esta experiência. Mas e quando esta linda mulher que além de ter todos os atributos que encantam os olhos ela também é sensata e inteligente?

            Dizem alguns homens que beleza e inteligência em uma mesma mulher é algo raro. Será? Ou o machismo não permite ver realmente do que estas mulheres bonitas e inteligentes são capazes de fazer?            

            Quero deixar claro que a beleza em questão é a física, mas que quando não há beleza interior, ou seja, um caráter ilibado e uma postura digna, esta beleza física simplesmente desaparece.

            No livro de 1 Samuel 25 narra uma história de uma mulher exatamente assim. Após a morte de Samuel enquanto todo o povo chorava por seu líder havia um homem que habitava em Maon, era um homem abastado e relativamente rico para a época, seu nome era Nabal que significa “Insensato” e sua esposa Abigail. Segundo as Escrituras Abigail era formosa e sensata, mas seu marido duro e maligno para com todos. Certa vez o rei Davi mandou seus homens até Nabal para lhe pedir alimento e água para si e seus homens e após falarem com Nabal o que Davi havia mandado dizer, ele disse: “Quem é Davi? E quem é este filho de Jessé?” Claro que todos naquela época sabiam quem era Davi, mas o coração insensato de Nabal irou o rei.

            Davi ao tomar conhecimento das palavras de Nabal mandou seus homens cingirem suas espadas para irem até a casa de Nabal, cerca de quatrocentos homens seguiam com Davi em direção à casa do homem insensato. Enquanto isso, um empregado de Nabal correu e contou tudo o que aconteceu a sua esposa Abigail. Segundo o relato de seu empregado a besteira já estava feita e certamente Davi não iria amenizar a sua atitude contra Nabal e com o pouco tempo que restava até a chagada do rei, Abigail mandou preparar: pães, vinho, ovelhas, trigo, passas e figo, e mandou que colocasse tudo aquilo em um jumento e levassem até Davi, e ela iria imediatamente após ele para falar pessoalmente com o rei.

            Quando Abigail avistou o rei Davi no deserto, desceu rapidamente do jumento, se prostrou diante dele e pediu misericórdia pela atitude de seu marido insensato, que como o seu próprio nome significa. E ao pedir desculpas ao rei, ela assumiu a culpa que na verdade não era dela, e o rei Davi atendeu ao seu pedido e poupou todos.

            O nome Abigail em hebraico significa “meu pai é alegria”, alegria esta que certamente o próprio Deus teve ao ver sua atitude. A Bíblia nos ensina que quem pode fazer o bem e não faz peca. Nabal era rico e podia atender tranquilamente os homens de Davi, e claro ao próprio rei, mas preferiu ser perverso e ruim.

            Ao receber os alimentos de Abigail Davi a abençoou e disse:

 

 

            “Bendita seja a tua prudência, e bendita sejas tu mesma, que hoje me tolheste de derramar sangue, e de que por minha própria mão me vingasse. Porque, tão certo como vive o Senhor Deus de Israel, que me impediu de que te fizesse mal, se tu não te apressaras, e me não vieras ao encontro, não teria ficado a Nabal até ao amanhecer nem um sequer do sexo masculino. Então Davi recebeu da mão de Abigail o que esta lhe havia trazido, e lhe disse: Sobe em paz a tua casa; bem vês que ouvi a tua petição e a ela atendi.”

 

            A atitude de Abigail foi vital para a sobrevivência de seu marido insensato e de todos os homens que com ele trabalhavam.

            Uma coisa que aprendi quando as pessoas são justas diante de Deus e diante dos homens é que em tudo o que fazem Deus recompensa. Cerca de pouco mais de dez dias diz a Bíblia que Deus feriu a Nabal, este veio a falecer, e aquela linda e sensata viúva estava livre para recomeçar sua vida. Não imagino nenhuma dificuldade para Abigail se casar, pois bonita, sensata e agora rica todos da redondeza queriam desposa-la, mas um concorrente fortíssimo entrou nesta questão. Ninguém menos que Davi.

            O rei tomou o conhecimento de que Nabal havia morrido. Este fato nos leva a meditar na promessa que Deus fez a Abraão: “Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem” Nabal errou contra Davi e por intercessão de Abigail não morreu, mas Davi era o homem segundo o coração de Deus e sendo assim, o próprio Deus acertou as contas com Nabal. Ao saber da morte Davi procurou Abigail e lhe propôs em casamento, e desta forma podemos ver que não basta apenas ter uma bonita esposa, nós precisamos também ter mais bom senso, precisamos ser mais sensíveis às necessidades das pessoas a nossa volta, de uma forma ou de outra sempre podemos fazer algo.

            Sei que existem muitos homens como Nabal, um poço de ignorância com uma mulher fascinante e sensata, com filhos abençoados e prosperidade, mas muitos deste só darão o devido valor a suas esposas quando a perderem ou quando estiverem próximo da morte.

            Você, mulher sensata e formosa que hoje esta tendo a oportunidade de conhecer um pouco da história de Abigail, talvez você se chame assim, e não goste de seu nome, não se incomode com este detalhe, faça jus ao seu nome, seja não só a alegria de seu pai, mas de seus filhos, de seu marido, de seu pastor e principalmente de Deus.

            Mulheres como você existem poucas, que prestam a atenção em tudo, em sua casa e que não tem medo de enfrentar quem quer que seja para praticar a justiça, não aceite ser desvalorizada como muitas que ao serem chamadas por nomes de animais, frutas, verduras e legumes abrem um sorriso se sentindo a tal. Seja como Abigail que sabendo do perigo que corria foi ao encontro do rei e conseguiu a misericórdia, e como recompensa por sua nobre postura foi desposada pelo rei Davi.

            Sempre tenha em mente que sem você sua casa será triste e a vida de seus familiares vazia, pois mulher como você além de vida trás alegria.

 

 

  A beleza da mulher não está em sua aparência física, mas na beleza de seu coração. Quando a boca de uma mulher sensata pronuncia palavras provenientes de seu coração puro, o mundo para a sua volta para escutá-la, sua voz soa como uma suave canção que encanta a alma.

Robson Ferreira

 

 

 

Capítulo 3

Uma mulher de coragem

 

            Quantos filmes “Hollywoodianos” veem narrando a história real de uma mulher em batalha? Eu gosto muito de filmes épicos de preferência aqueles que contenham algum conteúdo Histórico verdadeiro.

            Praticamente todos os filmes que assistimos assim falam de homens como Alexandre “O grande”, Aquiles, Hércules. Uma verdadeira mistura de História com mitologia grega, que também admiro muito, mas são apenas para conhecimento.

            Quando as mulheres aparecem nestes filmes, geralmente são belas, pacíficas ou verdadeiras vilãs, mas jamais arriscam a quebrarem suas lindas unhas em lutas contra bárbaros.

            Mas a História Bíblica nos apresenta uma mulher que já em seu tempo não ficava devendo nada a homem algum, principalmente no quesito coragem. Houve um tempo em Israel que o povo era governado ou orientado se preferir por Juízes. Estes por sua vez, ouviam de Deus as instruções e repassavam aos líderes do povo para que obtivessem vitórias em suas lutas contra seus inimigos. E dentre estes Juízes que foram quatorze, sem contar Samuel que exerceu função de Profeta, Sacerdote e Juiz. Houve uma mulher por nome Débora cujo significado é abelha (heb). Ela julgava o povo e mandou chamar Baraque, cujo nome significa relâmpago (Heb), para liderar a luta do exército de Israel contra seu opressor Jabim, rei de Canaã que reinava em Hazor. Até aí tudo bem, afinal de contas Débora recebeu de Deus o recado e passou a Baraque. O que me chamou a atenção foram as palavras de Baraque para Débora.

           

            “Então lhe disse Baraque: se fores comigo irei; porém, se não fores comigo não irei”.

 

            Você deve concordar comigo que esta declaração foi muito estranha vindo de um guerreiro, não que ele tivesse medo ou não pudesse derrotar Jabim, mas pelo espírito de liderança e coragem de Débora.

            E ela disse que iria sim, pois o Senhor havia entregado Sísera nas mãos de uma mulher. Sísera era comandante do exército de Jabim. Saíram Baraque e Débora, e convocaram o povo para a guerra, e reuniram um exército com dez mil homens para lutar contra o forte exército de Sísera que possuía mais de novecentos carros de guerra de ferro e muitos homens.

            Mas a beleza de servir fielmente a Deus, é que quando entramos em batalhas é Ele que guerreia por nós, assim foi o Senhor a favor de Baraque, Deus feriu o exército de Sísera e os matou, e Sísera fugiu a pé.

            Baraque saiu em seu encalço, e Sísera entrou em uma tenda onde estava uma mulher por nome Jael, que deu leite para beber e o cobriu.

            Quando Débora aceitou ir à guerra com Baraque, ela disse que Deus havia entregado Sísera nas mãos de uma mulher, mas ela não disse quem seria esta mulher. O fato de Débora sair para a batalha foi para motivar o povo, simbolizando a presença de Deus no meio deles, e para orientar Baraque no que ele deveria fazer. Enquanto Sísera estava coberto, Jael pegou uma estaca e um martelo, se aproximou lentamente dele e o golpeou na fonte com a estaca, que o levou a morte. Depois disto ela sai ao encontro de Baraque e o mostra quem ele estava procurando.

            Deus cumpriu o que dissera a Débora, e livrou o povo de Israel mais uma vez. Mas que lição podemos retirar desta História?

            Existem nos dias de hoje mulheres como Débora. Mulheres como grandes líderes e com coragem suficiente para lutarem por sua liberdade.

            Em muitos casos existem Baraques em suas vidas que precisam de um incentivo para irem à luta. Existem muitos maridos bons, que poderiam alcançar um sucesso assustador e mudar a história de sua família, mas não tem dentro de casa Déboras que os motivem a lutar e vencer. Infelizmente alguns homens são assim, por mais capacitados que sejam, precisam de uma esposa cheia do Espírito Santo dando a ele a motivação e força necessária, pois se fosse para o homem lutar e conquistar sozinho, Deus não teria criado Eva. Na verdade é mais fácil encontrar mulheres dispostas a competir com seus próprios maridos do que somar com eles.

            Não estou dizendo para você não crescer em todas as áreas de sua vida, de forma alguma, você deve sim estudar, crescer e somar. Mas a sua motivação a seu marido e a seus filhos é fundamental para o verdadeiro sucesso de sua família.

            Salomão com toda sabedoria citou os conselhos de uma mãe a seu filho, rei Lemuel.

 

“Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas joias. O coração de seu marido confia nela, e não haverá falta de ganho. Ela lhe faz bem, e não mal, todos os dias de sua vida”.

                                                                Provérbios de Salomão 31.10-12

 

            Você precisa ter o desejo de ser uma dessas mulheres, cujas mães têm o prazer de aconselhar ao filho a se casarem; mulheres virtuosas, sábias, determinadas a lutarem pela sua família e realização de todos, mulheres sensatas e muito corajosas.

            Não sabe como fazer isso? Procure ajuda em Deus e na sua palavra, certamente você se surpreenderá de como as coisas irão mudar a seu favor, e todos terão você como exemplo. Foi assim na minha casa e creio que será na sua também.

 

 

 

Capítulo 5

Uma grande estrela

 

            Após a queda do rei Nabucodonosor para o poderoso Império Persa, aconteceu um fato muito interessante na cidade de Susã.

            O rei Assuero se reuniu com todos os seus oficiais em um grande banquete, e lhes mostrou tudo quanto tinha de valioso. As riquezas eram tantas, que segundo as escrituras esta demonstração durou cerca de cento e oitenta dias. Não bastando exibir tudo que possuía, o rei mandou que sua rainha fosse introduzida no local onde todos estavam reunidos, com sua coroa e suas vestes reais de forma que mais uma de suas riquezas fosse exibida para aqueles homens. Segundo a Bíblia esta rainha que era muito bela se recusou, pois ele deveria preservar a sua integridade e beleza, e não expô-la daquele jeito. Seu nome? Vasti.

            A atitude de Vasti deixou o rei furioso pelo fato dela não o ter obedecido, e aquela atitude o desonrara como rei. Ele deveria tomar providências para castigá-la, pois o rei havia sido ofendido diante de seus oficiais e convidados, e se nada o fizesse, a atitude de Vasti poderia incitar outras mulheres a não respeitarem seus maridos e provocar uma verdadeira rebelião.

            Com isto foi emitido um edito real que proibia Vasti de jamais entrar na presença do rei, e obviamente destituí-la da posição de rainha.

            Nesta breve introdução podemos ver vários aspectos que contribuíram para o fim do casamento real. O primeiro e mais grave foi o fato do rei não respeitar sua esposa e ter desejado expô-la sem necessidade. Segundo motivo e o  agravante, ele estava alterado pelo vinho, o que não seria nada vergonhoso resolver com seus conselheiros um meio de solucionar o caso sem punir Vasti. Terceiro e último aspecto, a meu ver, faltou uma boa dose de bom senso nos dois.

            Claro que não estamos falando de um relacionamento em nossos dias, mas em um período e região completamente machista, o que neste caso não dava a Vasti possibilidade de antes de se expor, falar com seu marido e tentar reverter à situação sem que o ofendesse.

            Sendo assim, o cargo de rainha estava vago e como todo rei que se prezava naquele tempo, Assuero tinha o seu harém.

            Depois de um tempo Assuero mandou que buscassem no reino as mais belas mulheres e aquela que caísse na graça do rei, seria a nova rainha.

           Naquele tempo existia um homem chamado Mordecai e morava com ele sua prima Hadassa. Era uma jovem muito bonita e Mordecai conseguiu introduzi-la junto com as candidatas a vaga de rainha, mas Hadassa era seu nome judeu o que poderia não ser bom para o momento, então Mordecai a apresentou com o nome de Ester, cujo significado é estrela.

            A história de Ester narrada no livro com o seu nome é simplesmente fascinante, vale a pena parar e ler o livro todo, mas vou me ater somente em alguns detalhes para que você possa entender a mensagem deste capítulo.

            Ester por sua formosura foi preparada durante doze meses para estar em condições de se apresentar ao rei. E chegado o grande momento, Ester foi levada ao rei, e diz a Bíblia que ele amou Ester mais que todas as outras mulheres, e a fez rainha no lugar de Vasti.

            Depois de algum tempo o rei honrou um homem terrível que odiava os hebreus, por nome Hamã, e lhe colocou como o maior de seus príncipes. Com este poder nas mãos, Hamã tramou contra a vida de todos os hebreus para que em uma determinada data todos fossem mortos.

            Ao tomar conhecimento dos planos de Hamã contra os judeus, Mordecai procura Ester e lhe relata tudo. Inicialmente ela toma uma posição extremamente sábia, manda Mordecai convocar todo o povo para jejuarem por ela durante três dias. Ela então se prepara com suas vestes reais e vai ao encontro do rei. Só que havia um pequeno problema. Naqueles dias, a rainha só podia ir até o rei caso fosse convidada, do contrário poderia ser morta.    

            Podemos imaginar então o motivo que levou Ester a pedir ao povo que jejuassem por sua vida.

            A atitude ousada de Ester não somente caiu na graça do rei, que a recebeu como começou a mudar o destino de seu povo.

            Posso imaginar como Ester estava deslumbrante ao se apresentar ao seu marido, com lindas joias, devidamente perfumada e maquiada, e é claro com a sua estonteante formosura.

            O rei ficou tão maravilhado com Ester, que disse a ela que pedisse, e o que desejasse ele concederia. Sabe o que ela pediu?

            Ela simplesmente pediu ao rei que na noite seguinte convidasse Hamã para um banquete com ela e o rei Assuero, e ele concedeu.

           

            Naquela mesma noite, Assuero perdera o sono e mandou que lhe trouxessem o livro das crônicas, ele leu o que Mordecai havia feito para salvar sua vida, e então o rei perguntou a seu servo que bem tinham feito a Mordecai e disseram ao rei: ­­Nenhum bem o fizeram. Então Perguntou o rei: quem está no pátio? disseram Hamã. Então mandou o rei que o chamasse até sua presença.

            Chagando Hamã perguntou-lhe o rei. Que se faria ao homem a quem o rei quer honrar? A vaidade de Hamã era tamanha que certamente ele pensou que o rei se referia a ele. Então respondeu:

 

            “Tragam as vestes reais que o rei costuma usar, e o cavalo em que o rei custuma andar montado, e tenha na cabeça a coroa real; entreguem-se as vestes e o cavalo às mãos dos mais nobres príncipes do rei, e vistam delas aquele a quem o rei deseja honrar; levem-no a cavalo pela praça da cidade, e diante dele apregoem: Assim se faz ao homem a quem o rei deseja honrar.”  

           

            Então disse o rei a Hamã. Apressa-te pega as vestes e o cavalo real como disseste e faze assim para o judeu Mordecai que está assentado à porta do rei; e não omitas cousa nenhuma de tudo quanto disseste.

            Na noite seguinte veio Hamã à presença de Ester e de Assuero para o banquete, e naquele momento Ester disse ao rei o que estava acontecendo e os planos de Hamã, o rei ficou enfurecido de ter sido usado por Hamã e se afastou, no desespero, Hamã se inclinou sobre Ester para persuadi-la e o rei viu a cena e pensou que Hamã queria forçar Ester em sua própria casa, e o condenou a morte.

            A grande ironia de tudo é que Hamã morreria na mesma forca em que havia preparado para Mordecai.

            O rei não podia voltar atrás no que havia permitido que Hamã fizesse, mas permitiu que o povo judeu lutasse contra seus inimigos.

            O dia da vitória dos judeus contra os homens de Hamã que planejava os matar ficou conhecido como festa de purim que significa “Sortes”.

            Agora vamos analisar este resumo da história do livro de Ester. Como mulher o que você faria em seu lugar? Teria coragem de entrar na presença do rei sem ser chamada sabendo que poderia ser morta? Você aceitaria passivamente as ameaças de homens como Hamã contra seu povo, ou melhor, dizendo sua família? Mandaria sua família jejuar por sua vida por três dias para que Deus entrasse com providências?

            Realmente estou fazendo muitos questionamentos, mas minha real intenção é que você reflita em toda a história. Ester como rainha jamais deixou de ser uma judia, jamais negou seu sangue nem seu povo, e principalmente, jamais negou sua fé.   Ela poderia já que estava em uma posição de conforto tentar salvar seu primo e deixar o resto dos judeus morrerem, afinal de contas era rainha. Mas Ester resolveu arriscar tudo, inclusive revelar ao rei que era judia e que os planos perversos de Hamã também a atingiria, não se intimidou diante do perigo iminente e partiu com tudo o que tinha para o ataque. Sua ousadia e amor por seu povo salvou milhares de vidas, e permitiu a justiça de Deus contra os inimigos de seu povo.

            Você mulher, precisa ser mais ousada quando o assunto é família. Não pode permitir que qualquer um ou uma destrua seus planos, você precisa convocar sua família a jejuarem para que todos cresçam, para que a paz reine e para que a prosperidade se estabeleça.

            A tradução do nome de Ester para estrela realmente caiu bem. Seu brilho conduziu o povo a lutar por suas vidas, seu brilho ofuscou os olhos de seus inimigos e seu brilho fez o rei se encantar com tamanha beleza.

            Uma coisa que sempre admirei nas mulheres é justamente o seu brilho. Que podemos ver na forma de olhares penetrantes, sorrisos estonteantes, palavras motivadoras e lágrimas preciosas. Um brilho que homem nenhum tem, devido ao seu coração endurecido pela vaidade ou insensatez.

            Deixe o seu brilho contagiar todos, sorria sempre, lute sem desistir por seus direitos, sempre respeitando os direitos alheios, mas não aceite que pessoas como Hamã e outros homens maus venham a tirar de você este brilho que somente Deus pôde conceder a você. Brilhe mulher!

 

 

 

Há mais coisas em uma mulher que nossos pobres olhos mortais podem contemplar. Existe um brilho celestial, um dom que somente elas podem exercer com extremo amor, que é o dom de gerar novas estrelas, novas vidas. Novas alegrias.

Robson Ferreira

 

Gostou? Clique  Amazon

E leia a obra completa.