Translate this Page
Ultimas Atualizações
Fevereiro de 2019  (11-02-2019)
Dia pós dia!  (31-01-2019)
Janeiro 2019  (31-01-2019)
Teologia  (30-01-2019)
Liderança  (30-01-2019)




ONLINE
1






"Um dia sem Deus é um dia a menos de felicidade , sendo assim devemos sempre continuar vivendo o mais próximo Dele, ouvir a sua voz e obedecer. Quando fazemos isso, passamos a viver bem melhor" Experimente!

 


Projeto Gênesis 2:24 - Introdução

Projeto Gênesis 2:24

Introdução

     Ao contrário do que muitos pensam, o casamento não é uma instituição falida, o que tem acontecido ao longo dos anos é a forma de como ele tem sido tratado. Podemos ver em muitos relatos na História secular casamento que foram realizados por interesse familiar, unindo membros de famílias visando a união das mesmas mas com interesse de poder e influência, casamentos arranjados e para piorar, casamentos de homens velhos com crianças, alegando ser uma cultura local. Segundo estudos, na Índia por exemplo, ainda existem casamentos arranjados entre famílias, e a maioria das pessoas envolvidas preferem que sejam assim, segundo uma pesquisa que afirma que 75% dos indianos preferem este tipo de casamento.

     Agora, vamos pensar um pouco; Se já é difícil conviver com uma pessoa que escolhemos namorar por um determinado tempo, noivamos por mais outro e depois de alguns anos se casam, imaginem, como será a vida a dois destes jovens que na prática só conheceram seus cônjuges na noite de núpcias, mas segundo a sua cultura, isso é normal e o índice de divórcio é pequeno, pois tratam o casamento como um dever de cidadão, ficando casados até que um dos cônjuges venha a falecer. Casamento por amor, neste perfil é algo raro.

     Não podemos de forma alguma condicionar nossa vida conjugal somente como um dever, lembrando que não somos obrigados a nos casar com ninguém sem amor, o que nos leva para outro ponto importante: O que podemos considerar no século XXI casamento por amor?

     Muitas pessoas hoje estão se casando por diversos motivos, e infelizmente, o amor tem sido o menos usado, estou escrevendo isto, com base no grande índice de divórcios que estamos tendo no Brasil. Para que você tenha uma ideia, o IBGE realizou uma pesquisa em 2015 sobre este tema e o resultado foi alarmante: Em 2014 foram registrados 341,1 mil divórcios. contra 130,5 mil casos em 2004, um aumento de mais de 161%, não podemos deixar de lembrar que estamos em 2018.

     Pessoas estão se casando por motivos diversos e sem emoção alguma, temos visto pessoas se casando para deixarem as casas de seus pais, outras por interesse financeiro, por liberdade, por rebeldia, e alguns casos indo totalmente contrário ao plano Divino para o casamento, casando-se com pessoas do mesmo sexo, e recentemente pessoas se casando com "Pessoas virtuais", não vou mencionar relacionamento com animais.

     Aprendi que quando desejamos nos casar, o principal motivo é fazer a pessoa que amamos feliz, e não devo me casar para eu ser feliz.  Se cada um dos cônjuges fizerem suas partes, a possibilidade de serem felizes aumentam, pois cada um estará focado em tornar o outro feliz e não o oposto. Haverá o respeito mútuo, haverá momentos de descontração, afinal de contas, o casamento precisa sim ser divertido, pois iremos viver o resto de nossos dias com a mesma pessoa.

     O projeto Gênesis 2:24 foi inspirado por Deus por este motivo, através de vários estudos, iremos compartilhar orientações básicas para o relacionamento a dois, de como poder conviver com uma pessoa completamente diferente de você em harmonia e felicidade, indo contra o pensamento demoníaco que muitos dizem: " Vou casar, se não der certo separo!"

     Não podemos de forma alguma pensar desta maneira, quando escolhemos nos casar com alguém, muitas outras vidas passam a ser atingidas por esta decisão, principalmente se vierem os filhos, que deveriam ser fruto deste amor, e em muitos casos, não são planejados e passam a ser a causa de muitos divórcios, ou pior, quando se engravida para casar com alguém ou "prender" alguém no relacionamento.

     Nestas poucas linhas você pôde observar como pode ser complicado o relacionamento conjugal, então vamos fazer jus o fato de sermos considerados RACIONAIS, vamos pensar melhor quando decidirmos pelo casamento que sejam pelos motivos certos e não pelos convenientes e errados. 

     Nos próximos tópicos abordaremos com mais detalhes os motivos que devem de fato nos levar ao altar e podemos dizer SIM para a pessoa que escolhemos AMAR.